sábado, 30 de outubro de 2010

O KURSK E A GUERRA FRIA

A tragédia com o submarino nuclear russo envolve alguns aspectos de política internacional que remonta ao período da "Guerra Fria", que marcou as relações entre as duas superpotências desde a Segunda Guerra até o início dos ans 90.

Introdução
O “Kursk”, submarino nuclear russo, afundou no dia 12 de agosto no Mar de Barents, no Círculo Polar Ártico, representando uma grande tragédia, que repercutiu em todo o mundo e é acompanhada com apreensão. Duas foram as primeiras preocupações: o que teria causado o naufrágio e quais as possibilidades de sobrevivência dos tripulantes, e uma esta diretamente relacionada à outra, pois as principais críticas às autoridades russas devem-se a demora na aceitação de ajuda estrangeira, quer dizer, ajuda ocidental, dos países que compõem a OTAN, que são os países que teriam capacidade para uma operação de tal envergadura.
A demora ocorreu devido ao temor de que os militares da OTAN servissem de espiões para os governos ocidentais, interessados em conhecer melhor a tecnologia empregada pelos russos, como nos tempos da “Guerra Fria”.

O “Medo” dos Russos.
Em artigo publicado pelo Jornal Los Angeles Times, oficiais norte americanos e russos deixam claro que, a pesar de “terminada a guerra fria” a espionagem ainda se mantêm, principalmente por parte dos EUA e de seus aliados da OTAN, uma vez que o poderio russo esta muito longe do que fora a antiga União Soviética. Cada vez que submarinos russos saem para manobras militares são seguidos pelos norte-americanos, criando uma real possibilidade de acidente. Segundo o mesmo jornal, submarinos russos e americanos chocaram-se duas vezes no início da década de 90, em acidentes de pequenas proporções e sem vítimas, mas que demonstram o grau de desconfiança ainda existente entre as partes.

A Gurra Fria. 
O termo “Guerra Fria” passou a ser utilizado após a Segunda Guerra Mundial, quando o choque militar, o confronto aberto entre as nações, cessou, e estabeleceu-se uma nova correlação de forças no cenário internacional, tendo como protagonistas principais os Estados Unidos e a União Soviética. Para muitos a Guerra Fria tornou-se então um conflito ideológico, opondo o mundo capitalista ao mundo socialista; e nesse sentido os EUA tornaram-se os grandes representantes do capitalismo, enquanto os soviéticos por sua vez tornaram-se os representantes do socialismo. Essa visão superficial tornou-se predominante, pois verdade passou a interessar a ambos.
Para os EUA era importante ser visto como o representante do capitalismo, como o guardião da liberdade, como o país que pode conter o avanço soviético e que deve, portanto, liderar um grande bloco de países integrados à sua política, conseqüentemente subordinados à sua economia; um bloco formado por países derrotados na guerra como Alemanha Ocidental, Itália e Japão e, portanto sem condições de se oporem naquele momento a tal política, países vitoriosos na guerra, porém arrasados economicamente e os países da América Latina e parte da África de economia dependente mesmo antes da Guerra. Para a URSS a visão de um conflito de blocos também se tornou conveniente, na medida em que ele era a única nação que tinha condições de se opor ao potencial estadosunidense e havia saído da Segunda Guerra como a principal vitoriosa. O modelo soviético, apesar de ter sido imposto ao leste europeu (aliás, com a concordância dos ocidentais) era atraente para várias nações, em particular àquelas que foram colônias das potências ocidentais.
No entanto existem outras possibilidades para compreendermos a Guerra Fria. O que foi visto desde o final da Segunda Guerra foi uma verdadeira disputa imperialista entre duas potências militares, que possuíam modelos sócios econômicos diferenciados, que, porém desenvolveram uma política semelhante em relação aos demais países, caracterizada, utilizando-se da pressão político ideológica como instrumento de poder.

Tanto os EUA como a URSS adotaram uma política imperialista.
O poder desses dois países, assim como suas intenções já podiam ser percebidas antes do final da guerra; em fevereiro de 1945 na foto abaixo Churchill (Inglaterra), Roosevelt (EUA) Stálin (URSS) e reuniram-se na Conferência de Ialta, na Criméia, para acertar os detalhes finais da grande ofensiva sobre a Alemanha, ficando acertado que a URSS teria o direito de ocupar os territórios do “Leste Europeu”, que se tornava então sua zona de influência.
Entre 17 de julho e 2 de agosto, já derrotado os alemães, realizou-se a Conferência de Potsdan, com a participação de Stálin, Churchill e Trumam, novo presidente dos EUA, onde foram tomadas as principais decisões impostas à Alemanha, inclusive com a divisão de seu território em 4 zonas de ocupação a serem administradas pela URSS, EUA, Inglaterra e França, divisão essa que também foi realizada em relação à Berlim.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Exercícios sobre A Guerra Fria


1. (UFPE) Em 24 de outubro de 2009, chefes de Estado, reunidos em Nova Yorque, comemoraram o 6
 aniversário da Organização das Nações Unidas - ONU. O que representa essa organização?



 a) Uma associação dos países do Ocidente para o enfrentamento com os países do Oriente.
 b) A vitória da Liga das Nações, vigente durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial.
 c) O fim da Guerra Fria entre o mundo capitalista e o mundo comunista.
 d) A descolonização da América e da África e o respectivo engajamento político dos dois continentes.
 e) Uma força internacional acima das nações, na defesa da paz mundial, dos direitos do homem e da igualdade povos.



2 - (UFMGB) No período de 1948 e 1952, mudanças na conjuntura internacional obrigaram os EUA a alterar sua política em relação ao Japão. Essa alteração ocasionou o fim da intervenção americana naquele país, adotando medidas para o Japão torna-se um aliado dos EUA na Ásia. Entre estes medidas estão os pesados investimentos em infra-estrutura e modernização do Japão. 
Assinale a alternativa que apresenta fatores que motivaram a alteração da política americana em relação ao Japão:


a) A ascensão de Nikita Kruchev na URSS e a invasão da Hungria pelos soviéticos.
b) O advento da guerra fria e a Revolução Socialista Chinesa.
c) O macartismo e o arrependimento por ter lançado as bombas atômicas no período da 2ª guerra mundial.
d) O surgimento da Cortina de Ferro e o conflito entre ditadores Tito-Stalin.
e) Os conflitos da Coréia e do Vietnã.


3. (PUCCD) Entre as guerras resultantes da política bipolarização das duas grandes potências EUA e URSS, pode-se citar a que envolve:

a) católicos e protestantes.
b) sul-africanos e ingleses.
c) cubanos e soviéticos.
d) estadosunidenses e vietnamitas
e) soviéticos e judeus.


4- Durante o período da Guerra Fria as superpotências EUA e URSS adotavam estratégias a fim de atraírem países para seu círculo de influência. Entre as estratégias adotadas estava a criação de organismos e programas de ajuda que rivalizam entre si no papel que cada um desempenhava. Em relação à área econômica e militar marque a alternativa abaixo que corresponde aos exemplos corretos de programas de ajuda e organismos criados durante a Guerra Fria.


a) Na área econômica o Plano Marshall e o Comecon. Na área militar a OTAN e o Pacto de Varsóvia.
b) Na área econômica o FMI e o Plano Qüinqüenal. Na área militar a NASA e o Pacto de Varsóvia.
c) Na área econômica o Plano Marshall e o FMI. Na área militar a ONU e o Pacto de Varsóvia.
d) Na área econômica o Macartismo e a ALCA. Na área militar a OTAN e o Pacto de não agressão.


5- A Guerra Fria provocou a bipolarização ideológica da civilização durante boa parte do século XX. Apesar da influência maior concentrar-se no campo ideológico, outras áreas como o esporte e a aeroespacial sofreram interferência da Guerra Fria e serviram de cenário para as superpotências destilarem suas vaidades diante do mundo. Contudo foi no campo político e militar que indiretamente EUA e URSS confrontaram-se perigosamente em diversos momentos. Assinale a única alternativa que corresponde a seqüência correta relacionada aos conflitos indiretos entre EUA e URSS.


( )Revolução Cubana ( )Golpe Militar de 64 no Brasil ( )Guerra do Vietnã ( )Guerra do Golfo ( )Guerra da Coréia.

a) VVVVF.         b)VFVFV.          c) VVVVV.           d)FFFFV.          e)VVVFV.


Respostas: 1-E; 2-B; 3-D; 4-A; 5-E.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Exercícios - 2ª Guerra Mundial


Teste seu conhecimento sobre o assunto!!

1. (UNITAUC) O fato concreto que desencadeou a Segunda Guerra Mundial foi:  
a) a saída dos invasores alemães do território dos Sudetos, na Checoslováquia;
b) a tomada do "Corredor Polonês" que desembocava na cidade-livre de Dantzig (atual Gdanki), pelos italianos;
c) a invasão da Polônia por tropas nazistas e a ação da Inglaterra e da França declarando guerra ao Terceiro Reich;
d) a efetivação do "Anschluss", que desmembrou a Áustria da Alemanha;
e) a invasão da Polônia por tropas alemãs, quebrando o Pacto Germano-Soviético.

2. (FUVESTA) "Esta guerra, de fato, é uma continuação da anterior." (Winston Churchill, em discurso feito no Parlamento em 21 de agosto de 1941). A afirmativa acima confirma a continuidade latente de problemas não solucionados na Primeira Guerra Mundial, que contribuíram para alimentar antagonismos e levaram à eclosão da Segunda Guerra Mundial. Entre esses problemas, identificamos:
a) o crescente nacionalismo e o aumento da disputa por mercados consumidores e por áreas de investimentos;
b) o desenvolvimento do imperialismo chinês da Ásia, com abertura para o Ocidente;
c) os antagonismos austro-ingleses em torno da questão da Alsácia-Lorena;    
d) a oposição ideológica que fragilizou os vínculos entre os países, enfraquecendo todo tipo de nacionalismo;
e) a divisão da Alemanha, que a levou a uma política agressiva de expansão marítima.


3. (UFPED) Em torno de fatos relacionados com a Segunda Guerra Mundial, estabeleça a correspondência:
1. Blitzkrieg                             (     ) Guerra relâmpago.
2. Kamikaze                            (     ) Cidade arrasada pela bomba atômica.
3. Os países da Aliança           (     ) Piloto suicida utilizado pela aviação japonesa.
4. As nações do Eixo              (     ) Inglaterra, França, União Soviética e Estados Unidos.
5. Nagasaki                             (     ) Japão, Itália e Alemanha.


a) 2, 3, 5, 4 e 1
b) 1, 2, 5, 4 e 3
c) 1, 5, 2, 4 e 3
d) 1, 5, 2, 3 e 4
e) 4, 5, 2, 3 e 1
 

4. (UFRNA) Em relação à Segunda Guerra Mundial, é correto afirmar que:  
a) Hitler empreendeu implacável perseguição aos judeus, o Holocausto, que resultou na morte de seis milhões de pessoas;
b) os norte-americanos permaneceram neutros na guerra até 1941, quando bombardearam Hiroshima e  Nagasaki;
c) Charles de Gaulle, líder da resistência francesa, foi o chefe do governo de Vichy ;
d) com o ataque alemão a base de Pearl Harbor, os norte-americanos resolveram entrar na guerra;
e) a Crise de 1929 nada teve a ver com a Segunda Guerra Mundial.


5. (UEMTC) A Segunda Grande Guerra (1939-1945) adquiriu caráter mais abrangente tanto em relação a área do conflito quanto a participação de poderosos países a partir de dezembro de 1941, quando:  
a) os russos tomaram a iniciativa de anexar os Estados Bálticos;
b) os alemães invadiram o litoral mediterrâneo da África;
c) os japoneses atacaram a base norte-americana de Pearl Harbor;
d) os franceses, por determinação do marechal Pétain, ocuparam o Sudeste da Ásia;
e) os chineses cederam a maior parte de seu território às tropas do Eixo.


6. Os Estados Unidos iniciaram sua participação na Segunda Guerra Mundial motivados pelo(a):  
a) invasão da China pelo exército do Japão;
b) política de implantação do Plano Marshall, que favorecia a industrialização do país;
c) afundamento pelos japoneses, no Oceano Pacífico, de navios de países aliados, como o Brasil;
d) ataque japonês à base naval americana de Pearl Harbor;
e) apoio dado pela ONU aos países latino-americanos participantes do conflito.


7. Assinale a alternativa errada no contexto da Segunda Guerra Mundial: 
a) A anexação da Albânia pelas tropas fascistas italianas.
b) A invasão, pelos japoneses, de regiões chinesas de grande importância econômica.
c) A vitória alemã na batalha de Stalingrado, que consolidou a hegemonia alemã.
d) A anexação da região dos Sudetos, na Tchecoslováquia, pelos alemães.
e) A crise do Corredor Polonês, que culminou com a invasão da Polônia por tropas nazistas.


8-O Totalitarismo Nazifascista na Europa instalou-se sob permissão complacente de Inglaterra e França, devido a(o):
(    ) O estabelecimento de governos totalitários era uma garantia de paz entre os países.
(    ) O socialismo era uma terrível ameaça aos interesses de banqueiros e industriais capitalistas.
(    ) Grande parte da classe dominante que visando seus interesses econômicos apóia as ditaduras em favor da ordem social
(    ) Os regimes totalitários não tinham uma doutrina clara, portanto facilmente flexíveis aos interesses da França.
(    ) A ascensão econômica mundial dos EUA dependia do apoio de regimes totalitários como o Nazismo e o Fascismo.
Assinale a sequência correta das afirmativas acima:
(A) V_V_F_V_V        (B) F_V_V_F_F          (C) F_F_F_V_F       (D) V_V_V_V_V          (E) F_F_F_F_F



9- Ainda entre os historiadores não esgotou o debate sobre o motivo pelo qual uma nação formada por pessoas com boa formação cultural escolheu o regime Nazista como forma de governo. A este respeito podemos afirmar que os alemães apostaram no Nazismo devido:
(     ) Votaram nas propostas nazistas por descrédito nas democracias.
(     ) A fantástica máquina de propaganda nazista com seu aparato cenográfico e discursos teatrais fabricavam massas de fanáticos seguidores.
(     ) Unicamente pelo carisma de Hitler que sozinho contabilizava o sucesso da propaganda nazista.
(     ) O desejo de vingança pela derrota na primeira guerra mundial foi viabilizado como possível pela população pelas realizações do governo nazista.
      
Assinale a sequência correta das afirmativas acima:
(A) V_V_F_V                (B) F_V_V_F                (C) F_F_F_V            (D) V_V_V_V              (E) F_F_F_F



10-Observe a evolução do partido nazista.  Em 1928 obtiveram 2% dos votos; em 1930 foram 15%; em 1932 foram 31%. Podemos apontar entre os motivos  que ajudaram a ascensão meteórica do Partido Nacional Socialismo (NAZI) só pode ser explicada devido principalmente:


a) A desconfiança dos alemães nas popostas do socialismo utópico para reerguer a Alemanha.

b) Ao medo dos grupos capitalistas face ao avanço do "perigo vermelho" e o aumento da luta de classes.
c) A tradição alemã em acreditar que governos fortes e autoritários são a solução final para o país erguer-se.
d) A alta qualidade dos intectuais, políticos e militares que compunham os quadros do partido nazista.
e) crença da pureza e da escolha do povo alemão eleito por Deus para governar o mundo. 








Respostas: 1-c,2-a,3-d,4-a,5-c,6-d,7-c,8-b,9-a,10-b.